Atributos para um gestor competente

Segundo o Dicionário Aurélio, alguém competente é aquele capaz de apreciar e resolver certo assunto, ou de fazer determinada coisa. Parece algo simples que todos podem ter. Realmente não é complicado e está ao alcance de todos, desde que as pessoas decidam que assim será e invistam em seu desenvolvimento.

Gestores competentes são os profissionais que fazem com que a gestão seja eficaz e eficiente, tanto no âmbito escolar quanto no âmbito dos órgãos centrais, como as secretarias de Educação e diretorias regionais. É preciso definir minimamente o que se entende por um profissional competente e eticamente comprometido. O primeiro atributo é de ordem técnica, o segundo pessoal e o terceiro de gestão.

Pessoal

A construção da identidade de uma escola ou de uma rede de ensino se faz a partir de identidades individuais, ou seja, das pessoas que nelas atuam. A qualidade será diretamente proporcional às competências pessoais dos integrantes das equipes, daí a importância de cuidar para que todos se comprometam com o desenvolvimento de algumas habilidades, tais como:

  • ser líder positivo;
  • conviver de forma respeitosa com os diferentes;
  • escutar e acolher opiniões contrárias sem, contudo, deixar de ter, e defender, as suas próprias convicções;
  • estar aberto a possibilidades de novas aprendizagens;
  • aprender sempre;
  • saber argumentar;
  • ter humildade para reconhecer valores de outrem e seus próprios limites.

Técnica

Um gestor dotado de boa formação elevará a competência técnica de sua equipe, pois será capaz de identificar suas fragilidades e de demandar apoios específicos e pontuais da secretaria de educação. Daí a importância dos critérios de seleção, e de provimento do cargo, que devem constar no Plano de cargos, carreira e salários que norteiam a vida funcional dos profissionais educadores. Mesmo que se conte com a presença de alguns dons inatos, para ser competente é preciso que o gestor educacional:

  • entenda as operações mentais e a forma de como se dá o processo de aprendizagem;
  • conheça a legislação educacional nacional e específica de sua rede;
  • evidencie domínio das habilidades de comunicação oral e escrita e demonstre habilidades inerentes à área da Matemática.
  • amplie constantemente o conhecimento teórico específico da área principal de seu conhecimento;
  • acesse informações de campos diversificados;
  • conheça e entenda os processos administrativos e financeiros que regem o serviço público;
  • tenha experiência em sala de aula;
  • seja usuário de equipamentos de informática.

De gestão

Finalmente, os atores do processo educacional, comprometidos com o sucesso das redes de ensino e dos alunos devem ter presente algumas competências para o desenvolvimento de uma gestão eficaz. Cabe ao gestor zelar pelos valores e informações transmitidas aos alunos, fortalecer a competência dos profissionais e a articulação entre o Programa de Ensino, a Proposta Pedagógica e os Planos de Curso e de Ensino:

  • fortalecer a sua gestão através do exercício da liderança;
  • dominar os valores, específico e geral, dos indicadores educacionais;
  • apropriar-se das informações advindas das avaliações de desempenho, internas e externas, de todas as turmas;
  • ampliar o seu conhecimento sobre a realidade da unidade escolar e da rede como um todo;
  • monitorar o processo e os resultados da aprendizagem e do ensino;
  • promover intervenções responsáveis e efetivas às dificuldades;
  • aceitar, como seu, o desafio da superação das barreiras ao ( o )sucesso escolar de todos os alunos.

A diretora Lucilea Barros mostra a rotina e os desafios frente a gestão de uma escola na zona rural do Maranhão