Abaixo, as apresentações de alguns municípios parceiros do Instituto Ayrton Senna, mostrando o trabalho que a rede de ensino tem feito na construção de políticas de alfabetização e o processo de implementação destas políticas nas escolas.


Boca do Acre/AM – é uma cidade de 31 mil habitantes que fica na fronteira entre o Amazonas e o Acre. É um exemplo de superação de obstáculos geográficos, sociais e de gestão. Para alguns alunos chegarem à escola gastam cerca de uma ou duas horas de barco, o principal meio de locomoção da região. Outros andam o mesmo tanto pelo meio da floresta, a pé. Em 2000, cerca de 7 em cada 10 crianças do Ensino Fundamental não cursavam a série adequada a sua idade e apenas 44,6% das crianças do 2º ano chegaram alfabetizadas ao final do período. Em 2012, a distorção havia caído para 33,6% e a alfabetização quase bateu 95%. Boca do Acre é parceiro do Instituto Ayrton Senna desde 2001. Um conjunto de fatores foram importantes para o sucesso da política de alfabetização implantada ao longo dos anos: consultoria do IAS, articulação com outras Secretarias, formação continuada, envolvimento dos pais etc.
Licínio de Almeida/BA – com uma população de 12 mil habitantes, Licínio de Almeida está
distante 744 km de Salvador, na Região Sudoeste do Estado da Bahia. Os Programas Se Liga e Acelera Brasil (de correção de fluxo) e Gestão Nota 10 e Circuito Campeão (de gestão da educação) foram implementados na rede municipal em 2009. Desde então, o município vem realizando mudanças no cenário da educação local, com impacto direto no aprendizado dos alunos. A política de alfabetização integra as políticas educacionais municipais, direcionando ações interligadas para contemplar a valorização dos professores e o desempenho dos alunos.
Castelo do Piauí/PI – Localizado a cerca de 200 km da capital Teresina, Castelo do Piauí possui uma população de 18.338 habitantes. Em 2006, com o objetivo de ampliar as
oportunidades de seus habitantes por meio da qualificação da aprendizagem e do ensino, o município tornou-se parceiro do Instituto Ayrton Senna, adotando os programas Acelera Brasil, Se Liga, Circuito Campeão e Gestão Nota 10. Em 2004, 69,6% dos alunos do Ensino Fundamental cursavam uma série que não era adequada a sua idade e estavam atrasados nos estudos. Em 2012, esse índice caiu para 27,3%. Em 2010, a rede municipal intensificou a política de alfabetização, o que englobou capacitação de professores, envolvimento das famílias, integração com outras secretarias, investimento na educação infantil e foco na leitura.
Estreito/MA – o município tem 35 mil habitantes e fica na região sudoeste do Maranhão. Com a meta de ampliar o número de alunos alfabetizados aos sete anos, que em 2012 foi de 47%, Estreito se aliou ao Instituto Ayrton Senna para atacar de frente o problema. A política de alfabetização envolve orientação dos gestores para a elaboração do Plano de Metas e Ações, capacitação de professores e incentivo à leitura.
Itatiba/SP – é um município do Estado de São Paulo com cerca de 100 mil habitantes. Faz
parte da Região Metropolitana de Campinas. Fez parceria com o Instituto Ayrton Senna em 2012 para implementação dos programas de correção de fluxo e o Fórmula da Vitória. Todos os alunos foram agrupados em turmas numa mesma escola de Tempo Integral, o que otimizou a formação de professores e o acompanhamento sistemático das turmas.